Arquivo

Posts Tagged ‘Nelsinho Piquet’

Roberto Moreno: “Nelson Piquet Jr merecia um lugar na Fórmula 1”

Nelson Piquet Jr recebeu o apoio do seu compatriota e antigo piloto de Fórmula 1, Roberto Moreno, com este último a considerar que o jovem piloto afastado da modalidade depois de espoletar o ‘Singapura-gate’ merecia um lugar na F1.

Embora tenha recebido imunidade da FIA por revelar o caso, Piquet Jr não caiu nas boas graças de quase todo o paddock, ainda que tenha admitido recentemente que rejeitou a possibilidade de continuar na F1 este ano. Ao invés, preferiu rumar aos EUA, longe das pressões a que estaria sujeito na Europa, aceitando o convite para competir na NASCAR Truck Series.

Penso que o Nelsinho deveria ter ficado na Fórmula 1. Julgo que ele ainda não ofereceu tanto quanto podia à F1. Espero que ele sinta a sua falta e regresse, porque ainda é muito jovem e pode fazê-lo, começou por dizer Moreno à rádio do site Crash.net.

Mas se ele não voltar à F1, vai ter grandes momentos nos Estados Unidos. A NASCAR é muito diferente, um mundo à parte, num país muito agradável. Adoro a NASCAR e adoro a América, mas penso que no limite, o Nelsinho ainda tinha muito para fazer na Fórmula 1, acrescentou o veterano piloto.

Não gosto de ver a maneira como ele saiu de cena. Penso que foi injusta a forma como o Briatore o despediu. É uma pena que ele tenha treinado toda a sua carreira para chegar à F1 para depois ver-se envolvido num cenário em que não podia mostrar-se, terminou Moreno, aludindo à falta de apoio que Piquet Jr terá recebido enquanto esteve na Renault.

[Fonte: autosport.aeiou.pt] - Autor: Autosport PT - Foto: Google
Anúncios

Alonso “aprova” vitória de Briatore na Justiça Francesa

Impulsionado no automobilismo graças ao apoio de Flavio Briatore, o piloto espanhol Fernando Alonso confessou ter ficado feliz com a vitória do ex-chefe na Justiça Francesa.

Excluído pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de todos os eventos da entidade por ter armado uma batida proposital no GP de Cingapura de 2008, o italiano conseguiu reverter a decisão nos tribunais no começo de janeiro.

O Crashgate não foi fácil. Flavio é um amigo. Estive trabalhando com ele por muitos anos, então todas as decisões legais favoráveis a ele me deixam feliz, comentou o piloto, em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

O espanhol apressou-se em destacar a sua inocência, uma vez que ele foi o maior beneficiado pelo acidente executado por Nelsinho Piquet na 14ª volta daquela corrida. Com o safety car na pista, Alonso ganhou muitas posições por ter feito seu pit stop pouco antes e venceu a prova. Eu não sabia de nada sobre aquele caso, declarou o bicampeão mundial, mais uma vez.

O maior prejudicado por toda a armação acabou sendo Felipe Massa, que teria grandes chances de somar pontos na disputa se não fosse pela intervenção, o que lhe daria o título mundial no final do ano. Em 2010, Massa e Alonso correm juntos na Ferrari, mas o espanhol diz que eles jamais falaram sobre o assunto.

Os dois, que já trocaram algumas farpas no passado, garantem agora que o relacionamento é excelente. As pessoas escrevem certas coisas porque sabem que somos muito fortes. Trabalhamos como um time, afirmou Alonso.

Fernando minimizou as ferrenhas batalhas que já teve com o brasileiro. Eu já fiz isso com todos. Depois de tantos anos, é óbvio que já briguei com Felipe e isso vai continuar acontecendo. Mas com Michael Schumacher e Nico Rosberg na Mercedes também, assim como na McLaren com Lewis Hamilton e Jenson Button, Mark Webber e Sebastian Vettel na Red Bull. Só que ninguém fala sobre isso, só falam da Ferrari porque estamos em uma boa posição, defendeu.

[Fonte: terra.com.br] - Autor: Gazeta Esportiva - Foto: Google

Petrov: “Grosjean não devia ido para equipe Renault”

Sucessor do francês no time diz que ele deveria ter ficado na GP2 em 2009

Substituto de Romain Grosjean na equipe Renault, o russo Vitaly Petrov disse que o francês não deveria ter aceitado o pedido do time na metade da temporada de 2009 para que substituísse Nelsinho Piquet.

Isso porque, segundo ele, essa transferência da GP2 para a F-1 com o campeonato em andamento e sem experiência prévia na categoria arruinou o desempenho de Grosjean, que não conseguiu manter sua vaga para este ano.

Em 2009, os dois competidores compartilhavam da mesma equipe na GP2, a Barwa Addax. Entretanto, como Grosjean já era piloto de testes da Renault, o time o chamou para substituir Nelsinho após o GP da Hungria e ser companheiro do bicampeão Fernando Alonso.

Grosjean errou em ir para a F-1 no meio da temporada. Havia muito mais a perder do que a ganhar, especialmente com um carro que Alonso não achava bom”, disse Petrov ao “Auto Hebdo.

Uma equipe pediu para que eu corresse no meio de 2009 e eu recusei, e meu pai me deu todo o apoio. É necessário começar a temporada inteira, revelou o parceiro de Robert Kubica.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

Briatore deixa o comando de equipe de futebol

Dirigente esteve por três anos no time, tendo Bernie Ecclestone como sócio

O dirigente era dono do time junto com Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais da F-1, e resolveu se dedicar ao commando do QPR após o escândalo de manipulação de resultados denunciado por Nelsinho Piquet no GP de Cingapura de 2008.

O QPR teve dez técnicos e assinou com 47 jogadores nos 29 meses em que Briatore foi sócio de Ecclestone. Entretanto,apesar do investimento, o time figura entre os últimos do campeonato.

Meus três anos como dirigente foram animadores e uma experiência incrível. Estou orgulhoso por ter ajudado a salvar este clube histórico e contribuir para seu sucesso no futuro, afirmou.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Daylife

Presidente da FIA quer implementar licenças para chefes das equipes

Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional do Automobilismo)

Apresentando a mais nova emenda de uma série de proposições de mudanças para a FIA, o presidente da entidade Jean Todt pretende implementar a necessidade de uma licença para a direção de equipes automobilísticas.

A ideia vem para ser posta em prática após o problema em que se envolveu o italiano Flavio Briatore, pela Renault, com o piloto brasileiro Nelsinho Piquet. Briatore e o engenheiro-chefe Pat Symonds chegaram a ser banidos do automobilismo pela corte francesa. A medida deve ser tomada como uma resposta a esse banimento, como afirmou Todt.

O Tribunal em Grande Instância decidiu que estava errado sobre a forma, não a substância. Houve um fato incontestável, mas não haviam provas. Assim, vou propor que os dirigentes, também, tenham uma licença, ponderou.

Todt revelou que não quer se ‘perpetuar’ no cargo, como o seu antecessor, Max Mosley, fez anteriormente. Ele é um amigo, revelou o atual presidente. Mas enquanto inimigo fez um grande trabalho para a segurança: não tivemos nenhuma morte desde a de (Ayrton) Senna, em 1994, e (Felipe) Massa já voltou a correr, afirmou.

O ex-chefe da Ferrari explicou seu argumento. Todos têm seu próprio estilo. 16 anos no cargo é tempo demais, é loucura. Não, eu farei apenas um mandato, do contrário não terei tempo para fazer outras coisas mais, concluiu Jean Todt.

[Fonte: espnbrasil.terra.com.br] - Fotos: Google

“É legal trazer a Indy para o Brasil”, analisa Massa

“É uma corrida importante. Tomara que o trabalho seja bem feito”, disse

No dia 14 de março, o campeonato norte-americano disputa sua primeira etapa no formato unificado (entre 1996 e 2000, a extinta Champ Car correu no Rio), em uma pista montada na região do Sambódromo do Anhembi.

É legal trazer a Indy para o Brasil. Antigamente era uma categoria muito importante aqui, mas depois deu uma caidinha, destacou Massa, que não poderá presenciar a prova: no mesmo dia, disputa a abertura da temporada da F-1, no Bahrein.

É uma corrida importante. Tomara que o trabalho seja bem feito, que não seja ‘meia boca’. Que seja assim para termos um excelente início de campeonato, disse Felipe, que admitiu ter vontade de correr na Indy quando era criança.

Lembro que via pela TV e achava o máximo. Queria correr de F-1 mas achava que correr na Indy seria muito legal, completou.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Fotos: Ferrari

Piquet diz que desordem da F-1 está igual à da GP2

Nelsinho Piquet durante treinos da NASCAR Truck – Rockingham – 12Out2009

“Tenho todos os tipos de planos, e mantenho meus olhos e ouvidos abertos”

O ex-piloto da Renault, cotado semanas atrás pela equipe Stefan, afirmou que o problema atual da F-1 é a incerteza de muitas equipes no grid. Mas ele não nega que tem interesse em voltar.

F-1? Quem sabe. Neste ano, a F-1 está no meio de uma desordem, com ninguém sabendo se estará na pista ou não. Lembra um pouco a GP2, destacou Piquet, que disse estar considerando todas as opções.

Tenho todos os tipos de planos, e mantenho meus olhos e ouvidos abertos. Vamos ver o que encontro para pilotar. Em dezembro, fiquei logo atrás de Michael Schumacher em uma corrida de kart em Las Vegas, continuou.

Também estou trabalhando em um acordo para ir a Le Mans com uma Ferrari GT2, encerrou Nelsinho, que disputou a etapa da ARCA em Daytona neste fim de semana, largando em sétimo e chegando em penúltimo após um acidente.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Fotos: Daylife/Getty Imagens