Arquivo

Archive for janeiro \31\UTC 2010

Polémica dos difusores na F1 pode continuar em 2010

Difusores da Brawn GP em 2009

Depois de tudo o que se passou na época passada, relativamente aos difusores duplos nos F1, que tanta celeuma deu, a Fórmula 1 poderá voltar a ser ‘abanada’ pela controvérsia, já que de acordo com Aldo Costa, director técnico da Ferrari: “Poderá haver equipas que estejam a desenvolver carros no limite do regulamento pelo que a ‘saga’ pode continuar.”, começou por referir, em declarações à “Gazzetta dello Sport”.

Recorde-se que o ano passado a Brawn GP, Williams e Toyota encontraram um ponto frágil do regulamento, que exploraram, e no fim tiveram o assentimento da FIA, que confirmou a legalidade das peças, o que fez com que a maioria das equipas enveredasse por esse caminho. Para 2011 as equipas concordaram em banir o difusor duplo pelo que este ano o problema pode repetir-se:

Continuamos a pensar que o sistema é ilegal, referiu Costa que alertou para a existência de uma equipa no limite” do regulamento. Não disse qual mas a única que a par da Ferrari apresentou o seu carro de 2010 para além da Ferrari, aquando destas declarações foi a McLaren.

Do lado da equipa inglesa, o seu director Técnico, Paddy Lowe alertou para o facto da sua equipa ter ido até onde sentia ser possível. Este foi o primeiro carro onde começámos a partir de uma folha em branco na interpretação dos difusores que foram desenvolvidos o ano passado. Talvez tenhamos desenhado uma ‘solução extrema’, mas não estaremos sós. Penso que serão vistas várias soluções semelhantes nos nossos competidores, referiu Lowe.

Para que se percebe melhor onde já vai a ‘co0nfusão’, Piero Ferrari já disse: Espero uma Ferrari merecedora do título de F1, a não ser que alguém interprete as regras de forma diferente.

[Fonte: autosport.aeiou.pt] - Portugal
Anúncios

“Me sinto novamente como um piloto”, diz De la Rosa

Pedro de La Rosa na apresentação do Sauber C29 em Valência – 31Jan2010

Após sete anos sem competir como piloto titular na F-1, Pedro de la Rosa afirmou que já estava sentindo falta de disputar corridas.

Finalmente, me sinto novamente como um piloto. Eu realmente sentia falta de competição, já que estava fora das pistas. Ao mesmo tempo, eu aprendi muito tecnicamente e com relação aos sistemas, e agora quero trazer este conhecimento para a equipe, disse o espanhol.

De la Rosa, que será companheiro de time do japonês Kamui Kobayashi participou de 71 provas, com um segundo lugar como seu melhor resultado.

[Fonte: amigosdavelocidade.uol.com.br]

Virgin fará primeiro shakedown em Silverstone

Timo Glock e Lucas Di Grassi, pilotos da Virgin Racing – 2010

Equipe é a primeira dentre as novatas que levará carro para testes em pista

A equipe Virgin será a primeira dentre as novatas no grid da F-1 que levará seu carro para a pista. Isso porque o time inglês pretende fazer o shakedown do VR-01, no final da próxima semana, na pista de Silverstone.

A apresentação do novo monoposto da equipe está prevista para ser realizada no dia 3 de fevereiro, na Inglaterra, com transmissão ao vivo pelo site do time. Na sequência, a dupla de pilotos Lucas di Grassi e Timo Glock deve testar o carro nos dias 4 e 5.

Com os testes particulares, a Virgin deve participar dos testes coletivos em Jerez de La Frontera, ficando de fora dos treinos em Valência, que começam nesta segunda-feira.

O VR-01, nome do carro da equipe inglesa, foi ligado pela primeira vez no último sábado, na fábrica do time, em Bicester.

[Fonte: tazio.uol.com.br]

Kubica adota cautela e não faz previsões para 2010

“As coisas podem mudar rapidamente, é difícil dizer quais são meus objetivos”, diz

O polonês Robert Kubica, que neste domingo participou do lançamento do novo carro da Renault, o R30, afirmou que pretende não estabelecer nenhuma meta para esta temporada, adotando cautela para ver como o monoposto do time francês se comportará.

Para o companheiro do russo Vitaly Petrov, existe a possibilidade de sofrerem no início, com a mudança no regulamento, mas depois devem se acertar e brigar por boas posições.

Tendo como base minha experiência nos anos anteriores, você nunca sabe exatamente o que esperar até o início da temporada porque as coisas podem mudar rapidamente, especialmente durante o inverno, disse.

Quando eu estava com a BMW, em 2008, lembrei que o carro não atingia nossas expectativas no início do ano, mas dentro de um mês conseguimos mudar as coisas e obtive uma pole position no Bahrein. Então as coisas podem mudar rapidamente, por isso é difícil dizer quais são meus objetivos.

Minha única esperança é que o carro seja fácil de pilotar porque as novas regras favorecerão carros que não são muito sensíveis, então precisamos de um que se comporte de forma consistente em condições adversas, finalizou.

[Fonte: tazio.uol.com.br]

Sauber diz que time possui recursos para 2010

La Rosa, Sauber e Kobayashi na apresentação do carro Sauber C29 - 31Jan2010

Dirigente garante que falta de patrocínios não será problema para temporada

Peter Sauber, dono da equipe que leva seu sobrenome e que apresentou seu monoposto neste domingo, afirmou que o time suíço certamente não terá problemas orçamentários nesta temporada, mesmo não tendo patrocinadores estampados no carro.

O time reduziu o quadro de funcionários de 400 para 260 no último ano, após adquirir o espólio da BMW, e revelou recentemente que o chassi do C29 foi construído com 40% do valor utilizado pela BMW em 2009.

Espero que vejamos mais patrocinadores. Tenho certeza de que conseguiremos mais quando começarmos a correr, ou talvez quando começar a temporada europeia, disse Sauber.

Não tivemos muito tempo para procurar patrocinadores. Começamos a fazer isso perto do Natal. É um momento muito difícil para conseguir patrocínio, especialmente grandes.

Apesar de admitir as dificuldades, Sauber enfatizou que para este ano a equipe possui dinheiro em caixa suficiente para se manter.

Esta temporada está segura, mas é claro que precisamos procurar patrocinadores, não apenas para 2010, mas especialmente para 2011 e os outros anos.

[Fonte: tazio.uol.com.br]

“Foi um verão muito longo para mim”, afirma Petrov

Vitaly Petrov na apresentação do Renault R30 em Valência – 31Jan2010

Russo é confirmado pela equipe Renault em 2010 ao lado de Robert Kubica

Sem falar nada a ninguém, a Renault levou Vitaly Petrov ao lançamento do modelo R30, com o piloto russo vestindo o macacão do time e confirmando que será um dos titulares para 2010.

O vice-campeão de 2009 da GP2, obviamente, não se conteve de alegria e confessou que a espera para conseguir uma vaga na F-1 foi muito tortuosa.

Foi um verão muito longo para mim e me sentia nervoso quando via outros pilotos sendo confirmados. Graças à Renault, meu sonho virou realidade. Mal posso esperar para sentar no cockpit e completar minha primeira volta, disse Petrov, que vê na pressão psicológica o fator mais difícil da F-1.

O lado mental é mais complicado que o físico na F-1, e ainda vai demorar um pouco para eu perceber que estarei no grid da prova do Bahren. Serei o primeiro russo e isso trará muita expectativa e interesse. Mas não estou preocupado com isso, já que tenho tempo suficiente para me preparar.

O russo, que conta com bastante apoio financeiro, curiosamente, afirmou que prefere corridas com chuva e em pistas urbanas geralmente as mais odiadas pela maioria dos competidores.

Mal posso esperar para corridas com chuva e circuitos de rua, pois comecei minha carreira na Russia competindo em rali e no gelo, então me sinto confortável nessas condições. Mas antes preciso ver como o carro reage na chuva, analisou.

Quero aprender o máximo possível com o time e com o Robert. Estou orgulhoso de estar aqui e quero fazer o melhor trabalho possível. Tentarei ficar o mais perto de Robert e somar pontos para a equipe, completou.

[Fonte: tazio.uol.com.br]

Confirmação de Petrov enfim põe Rússia na F-1

Vitaly Petrov na apresentação do Renault R30 em Valência – 31Jan2010

Companheiro de Kubica será o primeiro russo a competir na categoria

Com a oficialização de Vitaly Petrov como piloto titular da Renault, a Rússia conhece seu primeiro representante na F-1. No entanto, nos últimos anos, alguns russos bateram nas portas da categoria.

Sergey Zlobin foi piloto de testes da Minardi em 2002 com apoio da petrolífera Gazprom. Seu nome ganhou destaque em 2007, quando escapou com vida de um atentado a bomba ao ligar seu carro de passeio em Moscou.

Em 2005, o bilionário russo naturalizado canadense Alex Shnaider adquiriu o comando da equipe Jordan e contratou Roman Rusinov como piloto de testes. Em 2006, Rusinov foi um dos quatro reservas da equipe, que já corria como Midland F1, ao lado de Markus Winkelhock, Adrian Sutil e Giorgio Mondini. Dos quatro, foi o único que não participou de um treino de sexta-feira sequer, quando ainda era permitido o uso de um terceiro carro.

Já o jovem Mikhail Aleshin ainda é um nome possível na F-1 nos próximos anos. O moscovita de 22 anos fez parte do programa de jovens pilotos da Red Bull até 2009, quando correu na F-2. Com o apoio da empresa de bebidas energéticas, também disputou a F-Renault 3.5 e a GP2, disputando quatro corridas ao lado de Lucas di Grassi na ART. Em 2008, guiou um Red Bull de F-1 numa demonstração na Praça Vermelha, em Moscou.

[Fonte: tazio.uol.com.br]  - Translate: RU, ES, EN and IT.