Arquivo

Posts Tagged ‘Formula 1’

Kubica surpreendeu e liderou 1ª sessão na Austrália

Polonês da Renault foi o único a virar na casa dos 26s; Rosberg é segundo

O polonês Robert Kubica, da Renault, liderou os tempos da primeira sessão de treinos livres para o GP da Austrália, realizado no circuito de Melbourne. Com 1min26s927, ele superou Nico Rosberg, da Mercedes, 0a199 mais lento, e foi o único a virar na casa dos 26.

Jenson Button fez a terceira melhor marca, seguido por Felipe Massa, que teve atuação discreta com sua F10. Lewis Hamilton, que encabeçou grande parte das atividades, fez o sétimo tempo no final, sendo superado por Sebastian Vettel e Fernando Alonso.

O heptacampeão Michael Schumacher mais uma vez foi superado por seu parceiro na Mercedes e ficou apenas com o 12º tempo. Rubens Barrichello, da Williams, não teve um treino muito expressivo e foi apenas o 16º. Dentre os novatos, Lucas di Grassi, da Virgin, e Bruno Senna, da Hispania, foram 21º e 22º, respectivamente.

Os brasileiros, aliás, foram os responsáveis por abrir o marcador de tempos em Melbourne. Bruno Senna foi o primeiro a ir à pista, seguido por Di Grassi. No duelo das equipes novatas, Bruno levou a melhor, com 1min37s969, 2s à frente de Lucas.

Na sequência, Karun Chandhok, Heikki Kovalainen e Lewis Hamilton marcaram tempos. O inglês da McLaren de cara baixou a marca para 1min28s680. Na Force India, o inglês Paul di Resta guiou o VR-01 no lugar de Adrian Sutil, como parte de um projeto da equipe de dar oportunidade ao piloto de testes nas atividades de sexta-feira.

Kamui Kobayashi, da Sauber, provocou a primeira bandeira vermelha das atividades ao atropelar um cone e sair da pista, o que deixou resquícios de asa no asfalto. No retorno, Jenson Button, parceiro de Hamilton na McLaren, assumiu a liderança na tabela de tempos, com 1min27s482, seguido por Nico Rosberg, da Mercedes.

Definitivamente em um dia não muito favorável, Kobayashi provocou a segunda bandeira vermelha. Entretanto, desta vez a culpa não foi sua, já que a asa dianteira de seu C29 se soltou, fazendo com que o piloto fosse parar na área de escape e abandonasse os treinos livres.

A 16 minutos para o final da sessão, Robert Kubica, da Renault, deu uma volta voadora e quebrou o domínio da McLaren, assumindo a ponta dos tempos com 1min27s249, que, na sequência, foi baixado para 1min26s927. Em atuação discreta, a Ferrari de Fernando Alonso e Felipe Massa figurou na lista dos dez primeiros em grande parte do treino, junto com a Red Bull.

Outra atuação apagada foi a da Williams, com o brasileiro Rubens Barrichello. Ele e seu companheiro de equipe, Nico Hulkenberg, figuraram em grande parte das atividades entre a 15ª e 16ª colocação, bem perto das equipes novatas, que ainda buscam o melhor acerto para o carro.

No final da primeira sessão em Melbourne, Kubica confirmou sua superioridade na pista e finalizou as atividades como o único a virar na casa dos 26s. Massa melhorou seu desempenho e anotou o quarto melhor tempo, atrás de Button e Rosberg, superando Hamilton, que ficou com a sétima colocação.

Treino livre 1:

1°. Robert Kubica (POL/Renault), 1min26s927 ( 22 voltas )
2°. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 0s199 ( 18 )
3°. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 0s555 ( 22 )
4°. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 0s584 ( 18 )
5°. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 0s759 ( 23 )
6°. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 0s820 ( 21 )
7°. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 0s866 ( 22 )
8°. Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 1s087 ( 21 )
9°. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 1s187 ( 25 )
10°. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes), a 1s265 ( 18 )
11°. Paul Di Resta (ING/Force India-Mercedes), a 1s610 ( 25 )
12°. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1s623 ( 19 )
13°. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 1s645 ( 21 )
14°. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 1s756 ( 22 )
15°. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari), a 2s538 ( 13 )
16°. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 2s785 ( 18 )
17°. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth), a 3s322 ( 26 )
18°. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 4s661 ( 5 )
19°. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), a 4s725 ( 13 )
20°. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth), a 4s727 ( 26 )
21°. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth), a 5s904 ( 25 )
22°. Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth), a 6s474 ( 24 )
23°. Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth), a 7s324 ( 19 )
24°. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth), a 7s998 ( 8 )

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação  - Foto: Google

Piloto da McLaren diz que armação na Austrália o tornou um homem melhor

O piloto inglês Lewis Hamilton retorna neste final de semana ao palco de um escândalo protagonizado por ele e pela McLaren, sua equipe.

No último GP da Austrália, o inglês conquistou um lugar no pódio após dizer aos comissários que o italiano Jarno Trulli, à época piloto da Toyota, havia ultrapassado o campeão mundial durante o período de safety car, o que é proibido.

A afirmação, no entanto, foi desmentida depois, quando descobriram que lhe foi pedido para deixar Trulli ultrapassá-lo. Em decorrência desta mentira, Hamilton e sua equipe foram severamente punidos, o que o deixou com o pensamento de até abandonar a F-1.

Sempre tive boas experiências aqui e não vejo a do último ano como um episódio ruim. Vejo isto como uma pedra na minha vida que superei e que me deu algum aprendizado, disse o companheiro de Jenson Button.

O ano de 2009 foi muito difícil. Aprendi muito sobre construir um time e levantar uma equipe. Eles fazem muito, mas no final do dia sou eu quem precisa mostrar resultados para eles, completou.

Apesar de comentar o assunto, Hamilton diz que prefere esquecer este episódio e manter o foco na reabilitação da McLaren, quem sabe até conquistando a primeira vitória do time na temporada.

Quando você está em um carro de corrida a 200km/h, você precisa pensar longe, para frente. E penso na minha vida dia a dia. Tudo passa muito rapidamente e você precisa estar preparado para o que vem, não para o que aconteceu no passado.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação  - Foto: Google

Novo sistema de pontuação é aprovado pelos fãs

Michael Schumacher foi eleito o mais popular entre os fãs.

Pesquisa da Fota colheu opiniões de mais de 90 mil espectadores de 180 países

Em uma pesquisa realizada pela Associação das Equipes de F-1 (Fota), o novo sistema de pontuação da principal categoria do automobilismo ganhou a aprovação dos fãs, que destacaram a maior competitividade entre pilotos e equipes.

Durante o processo de pesquisa, foram ouvidos mais de 90 mil fãs de 180 diferentes países. Dentre os assuntos abordados, esteve em pauta a simpatia deles pelas equipes, pilotos e a opinião sobre dirigentes da categoria.

Dentre os entrevistados, 44,9% das pessoas acha que o sistema de pontuação de 25-18-15-12-10-8-6-4-2-1 é muito bom. Entretanto, 61,9% acham que deveria existir um espaço maior entre o primeiro e segundo colocados.

Como equipe mais popular, os fãs votaram na Ferrari, ao passo que Michael Schumacher foi eleito o mais popular, superando Fernando Alonso, segundo, e Kimi Raikkonen, o terceiro mais votado.

Os fãs da categoria também colocaram a cobertura em alta definição (HD) no topo de sua lista de preferências (65,7%), seguido pela opção de interagir e seguir um carro em específico durante a corrida (53,7%) e assistir às corridas pela internet (52,4%).

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação  - Foto: Google

Rubens fala das mudanças para a Austrália

Rubens Barrichello espera que o GP da Austrália deste domingo (28) seja mais competitivo que a prova disputada no Bahrein em 14 de março, data que marcou a abertura do calendário 2010 da Fórmula 1. Perguntado se esperava uma mudança de etapa para etapa, o brasileiro destacou o novo momento da F-1.

Nessa F-1 moderna temos mudança a cada etapa seguramente. Nós tivemos alguns problemas no Bahrein em relação ao calor que foram resolvidos para Melbourne e para futuras provas de calor intenso. Teremos também algumas pequenas evoluções aerodinâmicas. Com tudo isso, espero ter um fim de semana mais competitivo do que no Bahrein, disse o piloto.

Barrichello ainda revelou que o circuito de Albert Park é um dos melhores para se correr. É uma das pistas que mais gosto, não só pelo traçado, mas também pelo ambiente relaxado. Parece que não estou em uma pista de rua, pois têm curvas de alta velocidade e uma boa área de escape, relatou o brasileiro.

[Fonte: amigosdavelocidade.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

“Não podemos agir com a emoção”, diz Domenicali

Chefe da equipe Ferrari explica os planos da escuderia para o GP da Austrália

Stefano Domenicali, chefe da equipe Ferrari de F-1, ganhou uma motivação a mais na Austrália, onde acontece a segunda etapa da temporada. O italiano viu sua dupla de pilotos, Felipe Massa e Fernando Alonso, conquistarem uma dobradinha no Bahrein, o que colocou o time de Maranello no topo.

Entretanto, para o dirigente não basta apenas seguir essa fase. É preciso que a equipe mantenha os pés no chão para buscar resultados ainda melhores, além de conseguirem superar os problemas no motor que atrapalharam o desempenho da F10.

Ficaria muito feliz se nossa escuderia pudesse terminar em primeiro e segundo em todas as corridas. Entretanto, ainda é muito cedo para tirarmos conclusões e não podemos agir de uma maneira emocional, afirmou.

Precisamos esperar e vê como as corridas evoluem durante a temporada e, então, estudá-las calmamente, baseados em evidências.

A escuderia, que já está em Melbourne, para o GP da Austrália, destacou em seu site oficial uma certa limitação que encontrou no paddock, já que estava acostumada a trabalhar com mais especo antes da chegada das novas equipes.

O espaço para trabalho está ainda mais limitado neste ano, com a chegada de dois novos times. Entretanto, há uma área comum às equipes, substituindo o que falta em facilidade, com o charme e atmosfera que um único paddock no calendário pode oferecer, com grama do lado de fora dos escritórios e áreas de hospitalidade.

No momento, os engenheiros da Ferrari trabalham para melhorar a performance do carro e resolver possíveis problemas no motor, incluindo análise de dados e medidas contra o superaquecimento, apresentado no Bahrein.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação  - Foto: Google

Massa discorda de Hamilton sobre desempenho da RBR

Felipe Massa (Ferrari) não concorda com Lewis Hamilton (McLaren) de que o carro da Red Bull, é “absurdamente mais rápido” do que os rivais.

Para o brasileiro, a dupla da Red Bull, Sebastian Vettel e Mark Webber já haviam mostrado nos testes de pré-temporada o forte desempenho do RB6.

Nos testes, a Red Bull pode não ter sido o carro mais rápido em termos de tempo por volta, mas eu percebi que o seu ritmo deles nos long runs era muito forte, disse Massa.0

No geral, nós fomos semelhantes, o que reforça a necessidade de tentar melhorar o nosso carro em todas as corridas durante a temporada, encerrou.

[Fonte: amigosdavelocidade.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

Epsilon Euskadi diz que participará da seleção para 2011

Sem ser selecionada pela FIA (Federação Internacional do Automóvel) para o Mundial 2010 da F-1, a Epsilon Euskadi não desanimou e já prepara uma nova solicitação para participar da seleção para o campeonato de 2011.

Estávamos prontos em junho (último ano), tivemos o apoio financeiro, mas por qualquer motivo não fomos escolhidos, disse Joan Villadelpart, chefe da equipe.

Vamos reabrir o projeto e meu trabalho é recolher energia positiva, com o objetivo de reunir apoio para os nossos benefícios. Se a FIA nos der bastante tempo para nos prepararmos para o próximo ano, então, podemos estar na F-1, encerrou.

As inscrições para o processo seletivo de 2011 serão aceitas até o dia 15 de abril.

[Fonte: amigosdavelocidade.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google