Arquivo

Posts Tagged ‘Valência’

“2010 deve ser a melhor temporada”, diz Massa

Brasileiro crê que Ferrari já está apta para somar muitos pontos em Sakhir

O brasileiro Felipe Massa, piloto da Ferrari, acredita que 2010 marcará seu melhor início de temporada, haja vista a performance da F10 nos testes em Valência, Jerez de la Frontera e em Barcelona.

A escuderia liderou os tempos no primeiro teste em Valência e seguiu na ponta durante todo o mês, com poucos problemas mecânicos e elétricos.

Após uma fraca temporada da Ferrari em 2009, ano que contou com o grave acidente do piloto brasileiro, Massa crê que neste ano será possível “dar a volta por cima” e voltar a brigar pelo título.

Estou muito feliz e motivado com o fato de podermos iniciar a temporada em melhores condições do que no ano passado, que não foi positivo, mas também devemos estar melhor do que em qualquer outro campeonato, disse o brasileiro ao site oficial da Ferrari.

Apesar de preferir não traçar planos para a corrida deste final de semana, no Bahrein, Massa crê que a equipe conseguirá ao menos somar pontos.

Minha expectativa é definitivamente pontuar. Mesmo que não saibamos se será possível vencer, será importante iniciar o campeonato na direção correta. Vamos atrás disso, completou.

O sentimento é bom, mas é claro que vou manter os pés no chão, porque sabemos que teremos um campeonato muito difícil. Há muitos carros bons, equipes boas e pilotos bons.

Posso dizer, no entanto, que o sentimento é muito, muito bom. O que fizemos nos últimos testes foi muito positivo. Nosso carro e nossa equipe são muito competitivos.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

Especialista não aponta equipe favorita para a Fórmula 1

Lito Cavalcanti diz que Felipe Massa briga pelo título em 2010

Para a temporada de Fórmula 1 deste ano, que começa no próximo dia 14 de março com o GP do Bahrein, quatro equipes são constantemente apontadas como favoritas ao título: Ferrari, McLaren, Mercedes e Red Bull. Mas para o comentarista Lito Cavalcanti, não é bem assim.

A pré-temporada (que aconteceu em fevereiro, passando por Valência, Jerez de la Frontera e Barcelona) não definiu, ninguém sabe de nada ainda, em termos de velocidade, não definiu. Os carros estão preparados em termos de resistência, o que vai ser importante, por causa da velocidade na corrida inteira. A Ferrari está bem, a McLaren está bem, a Red Bull ainda tem desconfiança – analisou o comentarista do SporTV.

Sobre a principal atração da temporada, o alemão Michael Schumacher, que vai correr pela Mercedes, Lito prefere não cravar se ele será favorito.

Não dá para ver, a velocidade está lá com ele, mas a corrida não é apenas o piloto, depende de vários outros fatores também – destacou Lito.

Lito ainda falou sobre as chances dos dois principais brasileiros na Fórmula 1.

Felipe Massa (da Ferrari) pode brigar pelo título, não tenho dúvida, ele é o quinto campeão (a Fórmula 1 tem como campeões este Michael Schumacher, Fernando Alonso, Lewis Hamilton e Jenson Button), não foi por causa de Cingapura, vai brigar por vitórias, e talvez por título. O Rubinho deve ser o cara que, em condições normais, deve brigar pelo quinto lugar, e eventualmente uma das quatro primeiras, não para primeiro, com possibilidades. Mas tudo isso é só impressão, não podemos falar nada com certeza, longe disso – frisou Cavalcanti.

Sobre as equipes novas que participaram da pré-temporada – Lotus e Virgin -, que ficaram muito abaixo das outras, Lito foi curto.

Está acontecendo o que já se esperava – concluiu.

[Fonte: lancenet.com.br] - Autor: LancePress - Foto: Google

Massa rechaça favoritismo e prevê Mundial acirrado

Piloto coloca Ferrari no grupo das favoritas, mas descarta vantagem da equipe

Em entrevista coletiva após os treinos de Barcelona, Felipe Massa fez um balanço da pré-temporada 2010 e comentou sobre o resultado do dia de hoje. O piloto da Ferrari terminou este domingo com a terceira melhor marca, atrás de Lewis Hamilton, da McLaren e Red Bull de Mark Webber.

– Se chegarmos na primeira corrida e a McLaren estiver na frente, poderemos dizer que eles trabalharam melhor do que todos. Mas, se olharmos a classificação de hoje, é verdade que houve momentos diversos.

– Alguns faziam uma volta de classificação, houve carros que melhoraram à tarde, sendo que à tarde estava melhor do que de manhã porque havia muito vento e a pista não estava boa.

– Se olharmos os cinco, seis primeiros carros da classificação, eles estão em 0s2, 0s3, o que quer dizer que estão todos competitivos. Estou muito contente com a volta que fiz, estou contente de como a máquina trabalhava, tanto durante a classificação como quando a tínhamos mais gasolina. Muitas máquinas fizeram um bom trabalho para a primeira corrida, mas o que é importante é que somos um desses.

Para o vice-campeão de 2008, embora a maioria dos pilotos tenha colocado a Ferrari como equipe a ser batida no início de 2010, o campeonato será acirrado. Além de Ferrari, McLaren, Red Bull e Mercedes, Massa colocaria também na disputa por vitórias Williams e Force India.

– Eu não aponto a Ferrari como a favorita. Eu aponto a Ferrari na luta por vitórias, na luta por brigar pelo campeonato. Isso eu apontaria pelo que eu guiei, pelo que eu acompanhei do primeiro teste até agora. Eu espero realmente que seja a favorita, mas no momento é impossível dizer, ainda mais quando vimos pela primeira vez mais ou menos quem tava com gasolina parecida e a gente viu muitos carros competitivos. Eu apontaria que tem bastante equipes com chances de vencer corridas.

Desde a estréia da Ferrari F10, em Valência, Massa atribui as evoluções do carro até então à carga aerodinâmica.

– A gente tem mais downforce, que é onde a gente trabalha mais pra melhorar o carro. O que a gente trouxe de novo de Jerez pra cá melhorou. A gente sentiu um carro melhor de guiar, então, devagarzinho, a cada treino, a cada corrida, é importante trazer coisa nova pra melhorar o carro e chegar sempre melhor a cada corrida.

Seu companheiro de equipe, Fernando Alonso, declarou que a Ferrari de 2010 é o melhor Fórmula 1 já guiado por ele. Já Massa adotou a cautela ao comparar o modelo deste ano aos outros nos quais ele já competiu.

– Com certeza eu já guiei muitos carros bons na Ferrari. Espero dizer isso ao fim do ano, não agora.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

Estou no pico da minha performance – diz Rubens

Em entrevista exclusiva ao Tazio, piloto da Williams analisa pré-temporada

Prestes a iniciar sua 18ª temporada, Rubens Barrichello estreará no Bahrein em sua sexta equipe na F-1.

O piloto que mais disputou corridas na categoria acredita que o trabalho na Williams foi muito bem feito até agora, apesar de dizer que a adaptação completa no time de Grove deverá ocorrer ao longo da temporada.

O duas vezes vice-campeão mundial alega que aos 37 anos está no pico de sua performance e, mesmo sendo o piloto mais experiente que já correu na Fórmula 1, ainda acha que é possível aprender a todo o instante e não diz ter nenhum arrependimento em sua carreira.

Confira a entrevista:

Estamos no final da pré-temporada. Como você analisa o trabalho feito neste inverno?

Foi um trabalho muito bem feito até agora pela equipe. Fizemos não só os testes de durabilidade, mas de apresentação minha com o carro. Foram testes que eu fiz muita entrada e saída de box, pitstop, mexi no volante, as funções todas. Eles fizeram com que eu me sentisse muito ágil dentro do carro. A posição de banco não é aquela que eu desejava ter, mas é normal nesse princípio ter uma situação dessas. Mas, de resto, eu estou muito feliz. Foi um avanço bom em termos de durabilidade do carro e também de velocidade. Acho que, de Valência para cá, a gente melhorou pelo menos 1s.

Em quais pontos você acha que ainda precisa se adaptar na Williams?

Pra falar a verdade, a gente andou muito, mas não teve a chance de [testar] set-up. Sempre fazendo long distance, andando bastante. Eu acho que eu ainda vou aprender muito do carro em termos de set-up durante a temporada. Logicamente, cada pista vai requerer um set-up especial, então isso será diferente, mas acho que é nisso que ainda falta um gostinho bom que vai chegar com a corrida.

Seu ex-engenheiro de corridas, Jock Clear, disse que Villeneuve ainda pode ser competitivo na Fórmula 1, já que você, que tem mais ou menos a mesma idade do canadense, ainda tem bons desempenhos. Em termos de idade, qual você acha que é o limite do piloto?

O limite do piloto é quando ele reconhece que ele já não consegue tirar a velocidade do carro. Até agora, graças a Deus, não chegou na minha porta. Fisicamente, eu acredito que muito provavelmente a lei da vida diz que aos 25 você está melhor do que aos 37, mas, dentro do carro, eu estou calejado com os problemas que tive no passado. Me sinto muito bem. Hoje, estou no pico da minha performance.

Você é o piloto com mais corridas disputadas na Fórmula 1, de modo que você teria muito a ensinar aos pilotos mais jovens. Mas o que você acha que você pode aprender com eles?

A lição da vida é que você tem que ser humilde o bastante para aprender em momento integral. Eu não fiquei um dia a mais em Valência porque simplesmente eu gosto de Valência. Eu fiquei lá porque eu queria entender como trabalha o meu companheiro de equipe e tentar entender outras coisas pra saber se tinha coisas pra aprender. Você sempre aprende. Em relação a todos os comentários que ele fez, eu tenho tudo ao pé da letra. Eu não chego no Bahrein sem saber o que esperar, eu tenho na cabeça mais ou menos do que esperar. E, na pista, você aprende bastante dos pilotos, também. Mudam certas coisas, um Alonso muito local em Jerez você fica de olho no que o cara tá fazendo, enfim. O importante é ter essa humildade e saber que você aprende o dia todo.

Após 18 anos na Fórmula 1, você se arrepende de alguma coisa no que diz respeito à negociações com equipes? Teria algo que você faria diferente?

Eu acho que a vida foi feita para um aprendizado, não é simplesmente só a velocidade, ou só a durabilidade, ou só as decisões. É o aprendizado em cima dos erros que tiveram. Eu sou uma pessoa realizada nesse sentido. Eu continuei como o meu pai sempre pediu, com a humildade que ele sempre pediu, sempre procurei melhorar. E acredito que, ao entrar na minha 18ª etapa na Fórmula 1, eu ainda estou aprendendo e de mãos erguidas ao céu pelas temporadas. Ano passado eu quase não guiei e voltei num carro ultra competitivo que me deu a chance de estar no Williams que eu estou hoje. Então, não me arrependo de nada. Faria tudo de novo da mesma forma.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google

Equipas ponderaram trocar treinos em Jerez

Fonte: Daylife

Portimão, Valência e Barcelona cogitadas

A pouco mais de dia e meio do início de mais quatro dias de testes de Fórmula 1, o AutoSport sabe que a generalidade das equipas estão descontentes com as condições meteorológicas com que se depararam nos treinos em Jerez de la Frontera, tendo mesmo chegado a cogitar a possibilidade de rumar a outras paragens.

Valência fez logo saber que não estava interessada, e tanto Barcelona como Portimão estão ocupados, pelo que dificilmente algo poderá mudar nesse sentido

Ao que se sabe, as previsões do tempo para os próximos dias na região não são das mais animadoras, mas não só a complexa logística de levar a ‘caravana’ para outro lado é complicada, como a falta de garantias que outras paragens não venham a ter o mesmo problema que Jerez, o mau tempo, provavelmente irá fazer com que tudo fique na mesma.

[Fonte: autosport.aeiou.pt] - Autor:  - Foto:

Hulkenberg: “Ordem só será conhecida no Bahrein”

Nico Hulkenberg - Daylife

Alemão crê que ainda é impossível saber quais são as equipes mais fortes

Nico Hulkenberg, jovem piloto da Williams, foi mais um dos participantes das duas sessões de testes da pré-temporada de 2010 da F-1, em Valência e em Jerez de La Frontera, a afirmar que ainda é impossível notar a ordem das forças entre as equipes.

Para o alemão, que faz sua estreia na categoria neste campeonato, a verdadeira hierarquia só começará a ser entendida a partir do GP do Bahrein, palco de abertura do Mundial, no próximo dia 14 de março.

Cada equipe realiza o seu próprio programa, disse o alemão à revista Auto, Moto und Sport.

Se Alonso completa 50 voltas na pista e Buemi faz um pequeno stint rápido, não há como saber se ele tem 25, 50 ou 70kg de combustível no tanque.

Então, você deve se preocupar com seus próprios problemas e tentar resolvê-los, de modo que seu carro possa reagir como você quer. Você pode ter uma ideia aproximada de onde está, mas só vamos saber com certeza, no Bahrein, encerrou.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Daylife

Após testes, Felipe Massa vê Ferrari na ‘direção certa’

Depois de terminar no último sábado, em Jerez de la Frontera, na Espanha, mais uma série de treinos realizados com a Ferrari nos testes coletivos da Fórmula 1, o brasileiro Felipe Massa afirmou estar otimista em relação ao desempenho da equipe no Mundial de 2010 e disse que ela está na “direção certa”.

O brasileiro rodou mais de 700 quilômetros no último dia de testes em Jerez. Embora tenha ficado apenas com o sétimo melhor tempo do dia e bem distante do líder, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, ele fez uma série de elogios ao F10, o novo carro da Ferrari.

Massa, porém, disse que é prematuro já falar na possível busca pelo título, objetivo que ficou muito distante dos planos da Ferrari em 2009. Com certeza, podemos dizer que temos um carro confiável, mas é muito cedo para o resto, embora eu realmente espere que isso (o título) seja possível. Quem faz o melhor trabalho, dia após dia na pista e em casa, ganha o título. Eu não sou a coisa mais importante aqui. O que importa é que nós sabemos que temos um carro rápido e constante, ressaltou Massa, em entrevista publicada pelo site oficial da Ferrari.

O piloto brasileiro também lembrou que a equipe italiana ainda tem muito trabalho e testes a fazer pela frente, depois de ter colocado seu novo carro à prova nas pistas de Valência e Jerez, ambas na Espanha.

Estou feliz por mim e pela equipe. Nós concluímos o programa (de testes) previsto e há muitos dados para analisarmos ao longo dos próximos dias, para que possamos nos preparar da melhor maneira possível para a próxima sessão de testes, sem quaisquer problemas, disse Massa, que depois ressaltou: Acho que estamos indo na direção certa, mas nós estamos cientes do fato de que ainda há muito trabalho pela frente.

[Fonte: espnbrasil.terra.com.br] - Autor: ESPN.com.br com AE - Foto: GPUpdate