Arquivo

Posts Tagged ‘slick’

Barrichello: “Vale a pena esperar 3 ou 4 corridas”

Piloto da Williams comenta “F-1 chata” e revela o que mudaria na categoria

Após o GP do Bahrein, não se falava em outro assunto que não fosse a disputa monótona que os espectadores presenciaram em Sakhir, devido à falta de ultrapassagens e de emoção. Para Rubens Barrichello, piloto da Williams, o mais correto no momento é esperar mais algumas corridas para ver realmente a situação das disputas.

Não há condição de voltar o reabastecimento, porque agora temos um tanque enorme. Isso seria um gasto enorme para reprojetar o carro, que é maior devido ao tanque. Acho que pequenas mudanças podem ser introduzidas no sentido de fazer uma parada obrigatória a mais. Ainda é muito cedo para tirar uma conclusão. A corrida no Bahrein parece que foi chata na TV, mas é cedo. Vale a pena esperar três ou quatro provas para tomar uma decisão, se for o caso, disse.

Barrichello, inclusive, afirmou que chegou a enviar uma carta a Max Mosley, presidente da FIA até o último ano, reclamando dos pneus introduzidos na categoria à época sem, no entanto, obter uma resposta convincente.

A F-1 moderna, que começou nas mãos do Max Mosley, foi tomada pelo lado errado. Eu mandei uma carta pessoal a ele porque, quando testamos os “groove tires“, aqueles pneus com os riscos, parecia que estávamos voltando a tempo, os carros escorregavam demais, e me foi dada uma explicação que na época não era cabível. No ano passado, com o slick, a corrida voltou a ter emoção. Mas nesse ano eles diminuem o pneu dianteiro na largura, e isso nos fez perder aderência mecânica. A gente fica vulnerável na parte aerodinâmica. A gente tem que ganhar mecânica para perder na aerodinâmica. Isso vai dar mais ultrapassagem, sugeriu o piloto, que revelou as mudanças que a Williams desenvolveu para a corrida em Melbourne.

As mudanças básicas são em cima dos problemas que a gente teve em relação à temperatura do carro que, estava muito quente. Não esperávamos ter tido tantos problemas, perdemos muita carga aerodinâmica por aberturas no carro. Não é problema para o futuro. Para a Malásia a situação já é mais clama. Agora a equipe vem aqui com os pés no chão, porque na primeira corrida estava todo mundo correndo. Para cá temos algumas modificações pequenas na aerodinâmica, que talvez nos dê um pouco de performance, completou.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação  - Foto: Google

Bridgestone revela pneus para 3 primeiras corridas

Mudança será na Austrália, onde serão utilizados compostos mais duros que em 2009

A Bridgestone, fornecedora oficial de pneus para a F-1, anunciou os compostos que serão utilizados pelas equipes nas três primeiras corridas da temporada, que será a segunda em que as escuderias correrão com pneus slick.

A fabricante precisou adaptar seus pneus às novas regras da categoria, que preveem pneus dianteiros mais estreitos e ausência de reabastecimento, o que faz com que os compostos precisem ser mais resistentes que os utilizados no último ano.

Apesar das diversas mudanças nos pneus, a nomenclatura segue a mesma, com compostos duros, médios, macios e super macios. No caso dos duros e médios, o pneu trabalha sob uma temperatura mais elevada que a dos macios e super macios.

Na Austrália, vamos utilizar pneus mais duros do que no ano passado, mas os compostos do Bahrein e Malásia serão os mesmos que os utilizados em 2009. Será um grande desafio para as equipes nesta temporada, pois precisarão analisar a melhor maneira de usar os pneus, disse Hirohide Hamashima, diretor da Bridgestone.

Compostos para a temporada 2010:

GP do Bahrain (Sakhir) – super macio, médio
GP da Austrália (Melbourne) – macio, duro
GP da Malásia (Sepang) – macio, duro

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Fotos: Google