Início > Uncategorized > “Foi uma cura fenomenal”, diz Olvey, sobre Massa – F-1 – Tazio

“Foi uma cura fenomenal”, diz Olvey, sobre Massa – F-1 – Tazio

Felipe Massa agradeceu a Deus pelo seu bem-sucedido retorno às pistas na coletiva de imprensa depois do GP do Bahrein. Antes da prova, porém, pôde agradecer pessoalmente a ajuda que recebeu de Steve Olvey. Massa recebeu o médico norte-americano na área da Ferrari no circuito do Sakhir e os dois conversaram animadamente.

Olvey teve um papel fundamental na volta do brasileiro e falou sobre isso ao Tazio. Eu e o doutor Dino Altmann, médico particular do Felipe, tivemos de convencer a todo mundo que ele estava bem. Havia muito ceticismo, é difícil acreditar que alguém pode se recuperar tão rápido de um acidente como aquele. Mas ele provou ser possível nesse final de semana, revelou.

Trabalhando atualmente em conjunto com a FIA, o médico é uma autoridade mundial no tratamento de acidentes no automobilismo. Um trabalho iniciado em 1966, quando ainda era médico-residente em Indianápolis. Foi ele o responsável pelo atendimento e recuperação dos acidentes de Emerson Fittipaldi no oval de Michigan, em 1996, e o de Alessandro Zanardi em Lausitzring, em 2001.

Mesmo com tanta experiência, Olvey se surpreendeu com a velocidade da recuperação de Massa. Seus níveis de energia, e o fato dele ser muito estável emocionalmente e só pensar no futuro, ajudaram demais. Só se passaram sete meses do acidente, é uma cura fenomenal. Alguns pensaram que ele jamais conseguiria voltar tão rápido, que participasse dessa temporada. Mas eu senti desde o primeiro contato que ele poderia atingir essa meta.

O médico que fez o último processo cirúrgico na recuperação do piloto da Ferrari destaca o excelente trabalho feito pelos médicos na Hungria no atendimento inicial como um fator decisivo para a rápida volta às pistas de Felipe Massa. Os pilotos de corrida costumam se recuperar mais rapidamente de ferimentos na cabeça que o público em geral e isto acontece porque o atendimento é feito de forma muito rápida. Assim possíveis mudanças secundárias no quadro clínico não costumam acontecer, pois não há demora. O trabalho feito em Budapeste, na pista e no hospital, foi incrível, avaliou Olvey.

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: