Início > Uncategorized > Alonso vence no Bahrein em sua estreia pela Ferrari

Alonso vence no Bahrein em sua estreia pela Ferrari

Espanhol conta com problema no carro de Vettel para liderar dobradinha vermelha

A F-1 voltou ao normal na etapa de abertura do Mundial de 2010. Fernando Alonso ficou com a vitória no circuito de Sakhir e liderou a dobradinha da Ferrari, com Felipe Massa na segunda posição.

Em sua estreia pela equipe italiana, o espanhol contou com competência e sorte para voltar a vencer na categoria após mais de um ano: Sebastian Vettel, que liderava a prova desde o início, perdeu rendimento em função de problemas mecânicos em sua Red Bull na metade final da corrida, e foi superado pelos carros vermelhos.

Voltas depois, foi a vez de Lewis Hamilton, da McLaren, superar o jovem alemão e assumir a terceira posição, completando um pódio formado pelas duas equipes mais tradicionais da categoria e dividido entre dois campeões mundiais e um vice-campeão.

A corrida

Na largada, Vettel manteve a primeira posição, seguido por Massa e Alonso. No entanto, na saída da primeira curva, o espanhol conseguiu emparelhar com o brasileiro e pulou para a segunda posição.

A dupla da Mercedes também evoluiu: Rosberg superou Hamilton e assumiu o quarto lugar, enquanto Schumacher ascendeu ao sexto posto.

Os dez primeiros colocados ao término da primeira volta traziam Vettel, Alonso, Massa, Rosberg, Hamilton, Schumacher, Button, Webber, Liuzzi e Barrichello.

Os tempos de volta dos líderes da prova, no início, estavam na casa de 2min02. Uma diferença de cerca de sete segundos para o tempo da pole position diferença razoável em função do tanque de combustível cheio em contraste com os tanques vazios utilizados no treino de classificação.

As primeiras voltas foram mornas, tendo como momento mais emocionante um duelo entre Heikki Kovalainen, da Lotus, e Nico Hulkenberg, da Williams, cuja estreia foi repleta de erros e de um desempenho bastante apagado.

Pouco depois, Barrichello e Buemi também travaram boa disputa, em luta pela décima posição, com o brasileiro levando a melhor.

Vettel seguia na ponta com certa tranquilidade, sem abrir larga vantagem para a dupla da Ferrari mas, também, sem ser diretamente ameaçado. A oscilação de desempenho e de performance entre os três primeiros colocados não permitia nenhuma definição antecipada a respeito da vitória, já que a cada volta eles trocavam voltas mais rápidas entre si.

Constantemente, Alonso encostava em Vettel e, voltas depois, perdia rendimento, ao mesmo tempo em que Massa encostava em seu companheiro de equipe.

No entanto, a definição da prova veio através de Vettel: a Red Bull do alemão passou a enfrentar problemas mecânicos, o que fez com que o vice-campeão mundial de 2009 passasse a virar tempos de volta muito altos.

Rapidamente, o espanhol da Ferrari se aproximou e precisou de apenas uma volta completa para escolher o melhor lugar para ultrapassar Vettel e assumir, definitivamente, a liderança. Massa também superou o jovem alemão logo em seguida.

A partir daí, a diferença nos tempos de volta entre a dupla da Ferrari, que oscilava na casa dos décimos de segundo e chegou a ser de apenas 0s003, subiu repentinamente para mais de 2s, com o brasileiro perdendo desempenho de forma flagrante.

A partir deste momento, a prova praticamente se definiu. A distância entre ambos, que chegou a ser de 1s1, subiu para mais de 9s. Alonso ficou com sua 22ª vitória na categoria e vibrou muito tanto ao cruzar a linha de chegada quanto no pódio, como um jovem piloto ao conquistar seu primeiro triunfo.

Massa, em seu retorno à categoria, ficou com um excelente 2º lugar e completou a dobradinha vermelha.

Entre os demais brasileiros, Lucas di Grassi completou pouco mais de uma volta em sua estreia, abandonando em seguida por problemas no motor de sua Virgin.

Já Bruno Senna, da Hispania, teve melhor sorte: apesar de ter largado dos boxes e permanecer firme na última posição, completou 17 voltas sem cometer erros, até deixar a prova, também com problemas de motor. As duas escuderias utilizam propulsores da Cosworth.

Rubens Barrichello, em atuação correta e sem erros, cruzou a linha de chegada em décimo e marcou um ponto.

Destaque, também, para Michael Schumacher, que em sua reestreia na F-1 chegou em sexto lugar, e para a Lotus, que comprovou a confiabilidade apresentada nos testes de Inverno e completou a prova com seus dois pilotos, Heikki Kovalainen e Jarno Trulli.

Veja como ficou os tempos do GP do Bahrein:

  1. F. Alonso (Ferrari) 1:39:20.396
  2. F. Massa (Ferrari) +16.0s
  3. L. Hamilton (McLaren) +23.1s
  4. S. Vettel (Red Bull) +38.7s
  5. N. Rosberg (Mercedes GP) +40.2s
  6. M. Schumacher (Mercedes GP) +44.1s
  7. J. Button (McLaren) +45.2s
  8. M. Webber (Red Bull) +46.3s
  9. V. Liuzzi (Force India) +53.0s
  10. R. Barrichello (Williams) +62.4s
  11. R. Kubica (Renault) +69.0s
  12. A. Sutil (Force India) +82.9s
  13. J. Alguersuari (Toro Rosso) +92.6s
  14. N. Hulkenberg (Williams) +1 vuelta
  15. H. Kovalainen (Lotus) + 2 vueltas
  16. S. Buemi (Toro Rosso) + 3 vueltas
  17. J. Trulli (Lotus) + 3 vueltas

Não  concluíram:
P. De la Rosa (BMW-Sauber)-v28 B. Senna (Hispania)-v19 T. Glock (Virgin)-v18 V. Petrov (Renault)-v15 K. Kobayashi (BMW-Sauber)-V13 L. Di Grassi (Virgin)-v03 K. Chandhok (Hispania)-v02

Vuelta rápida: Fernando Alonso (Ferrari F10 1:58.287)

[Fonte: tazio.uol.com.br] - Autor: Da Redação - Foto: Google
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: