Início > Uncategorized > Ouça Barrichello: “Problemas têm que acontecer”

Ouça Barrichello: “Problemas têm que acontecer”

Brasileiro faz uma análise sobre os dois dias a bordo do novo FW32

Após completar os dois dias de treinos com o novo FW32 da Williams, Rubens Barrichello não se cansou de contar como o carro se comportou no circuito espanhol.

O piloto de 37 anos comemorou bastante o fato de o carro ter andado bem com muita gasolina e, mesmo com o problema no primeiro dia, considerou o resultado bom. Os problemas têm que acontecer. Que seja agora pra acontecer e arrumar.

Além disso, Barrichello comentou a nova pontuação Não acho que alguém vai arriscar uma ultrapassagem na última volta e também evitou fazer muitas comparações com outras equipes. A F-1 é boa, pois traz uma variável que não dava pra analisar. Leia as declarações e ouça o vídeo-áudio acima:

Primeiras impressões do novo carro

De positivo o fato que andamos com muita gasolina, mais que podia no ano passado, e o comportamento do carro é sempre difícil, mas o que a gente pode melhorar foi ótimo. Gosto daquilo que vejo do trabalho da equipe no ataque aos problemas, mas é dificil falar em relação aos outros.

Estamos com muita gasolina e sendo conservadores para entender o nosso. Se andarmos sem gasolina evoluimos quatro segundos. Não sei se tem gente andando sem gasolina, mas o nosso trabalho foi bom no sentido de primeiro trabalho. É que quando você fica meio pra trás fica uma sensação, mas fazendo o nosso a gente melhorou bastante. será um ano difícil para entender a performance dos carros.

Os problemas têm que acontecer, principalmente pelo fato de o motor Cosworth ser novo e problemas podem acontecer. Que seja agora pra acontecer e arrumar. O problema de ontem não se repetiu e foi tranquilo.

Trabalho no carro nesta terça

Fizemos um long run de 32 voltas e foi legal. Tivemos uma melhora significativa em relação a ontem. O pneu estava bom, dava pra ter continuado mais, mas a gente parou pra fazer uma análise do carro inteiro, pois o carro em si não está acostumado a andar 32 voltas. Mas é que no ano passado você não dava mais que 20. O tempos estavam baixando e dava para aguentar mais umas 20 voltas.

Algumas mudanças feitas no carro foram melhores, algumas não. 80% delas foram para melhor e os outros 20% foram coisas boas, pois aprendemos a usar na lugar certo. Tudo é bom termos mecanicos e aerodinamicos.

Novo regulamento

Acho que o regulamento no final é igual pra todo mundo, para as equipes que têm mais e menos chance. No fim das contas, é uma questão de ter na cabeça que é assim. Valoriza mais o primeiro lugar, mas não sei se um cara arriscaria a vitória na última volta. Existem coisas positivas e negativas, o que faz o espetáculo melhor, pois aumenta a ultrapasagem [ao usar pneus do Q3 na largada]”.

Comparação com outras equipes

Não dá pra saber quanto o Felipe tinha de gasolina. Mas uma analise fria do Kubica, por exemplo, se vê que alguma gasolina ele tirou. Teve vezes que vi o Felipe acima de 1min16s, que dá um sorriso pra quem estava andando no 14. A F-1 é boa, pois traz uma variável que não dava pra analisar.

[Fonte: tazio.uol.com.br]
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: